Visite encontrar uma data

Visitei o Museu da Imigração Japonesa ontem. Estou super excitado pelo que descobri ontem!

2016.05.29 20:01 Tetizeraz Visitei o Museu da Imigração Japonesa ontem. Estou super excitado pelo que descobri ontem!

Também postei isso no /CasualConversation. Recomendo ir lá também caso queira treinar seu inglês escrito!
Ontem, fui à Liberdade, com o objetivo de ir ao Museu da Imigração Japonesa. Obviamente, tem a feirinha, olhei um pouco e aproveitei pra comer algo. Como queria economizar, mas também relaxar, fui num lugar chamado Ramen Ya, que recomendo caso queira experimentar algo japonês mas não tão caro. O que você tem lá são sopa À base de shoyu ou missô, com macarrão e outros acompanhamentos. É bem diferente do conhecido yakissoba, onde temos mais macarrão, diferentes carnes (o comum é frango + carne bovina) e alguns legumes. Ajuda também que, mesmo não sendo longe, é bem vazio comparado com outras lojas mais próximas da Estação.
Mas ao Museu! Após comer, fui andando direto ao Museu. As exposições ficam no 7º, 8º e 9º andar. O sétimo cobre mais o começo da relação nipo-brasileira. O Oitavo é um pouco mais emocional eu diria, pois cobre bastante a época que os japoneses já estavam melhores estabelecidos, mas também a época da Guerra do Pacífico (1941 ~ 1945), onde os japoneses foram censurados de diferentes formas por serem os "inimigos" do Estado. Uma coisa interessante é que, após o fim da Guerra, o que foi noticiado inicialmente não foi a perda, mas uma suposta vitória do Império Japonês. Apenas depois é que a verdade foi descoberta por outros japoneses, para o terror de muitos. Mas esse grupo inicial, mais radical, não se conformava com a verdade, e por alguns anos, houve um feudo entre os "não-conformistas" e os supostos "conformistas", e certa violência.
Mas meus avôs não são da "primeira leva" de japoneses, ou sequer a segunda ou terceira. Na década de 50, o Brasil reabre as relações com o Japão, e muitos japoneses emigram do Japão para o Brasil para encontrar trabalho, seja na agricultura ou indústria. No caso da minha família, vieram para a agricultura, sob um programa da falida CAC - Cooperativa Agrícola de Cotia - para trabalhar nos campos de café ou outras culturas. Até onde eu entendo, mas não tenho certeza, é que essas terras eram de "nikkeis", dos primeiros japoneses que já tinham-se estabelecido no Brasil. Mas de qualquer forma, meu pai era um bêbado, e brigava muito com os donos de terras, o que forçava ele a procurar trabalho em outros lugares. Ele chegou a trabalhar em algum lugar de Tocantins, e fica bem claro isso pois um dos meus tios nasceu lá. Mas no fim, ele voltou para São Paulo, e minha família tem (tinha?) um terreno na Mogi-Bertioga.
O que eu consegui descobrir no Museu sobre minha família, especificamente, foi quando ele (e minha vó) saíram do Japão, e em qual navio (é o Santos-Maru de 1952, um cargueiro turned navio passageiro).
O que eu pretendo agora é redescobrir mais essa parte da família e eventualmente a parte do meu pai. O que é legal é que há muitos documentos guardados pelos meus tios e até pela minha mãe, o que ajuda muito a documentar tudo. Imagino que caso eu tente uma graduação em História no futuro (já estou na faculdade fazendo Análise de Sistemas/Sistemas de Informação) eu faça uma monografia sobre a minha família. Espero até conseguir documentar tudo direitinho e doar ao Museu.
Eu sei que o Brasil é feito de vários outros imigrantes, então caso tenha lido esse wall of text, o que você sabe da sua família? Seria interessante saber mais sobre o passado dos BRedditors :>!
submitted by Tetizeraz to brasil [link] [comments]